Rio azul

25 março 2006

Janelas (4)

Janela em Óbidos. Foto do autor

Óbidos

Etiquetas:

2 Comentários:

  • Da Minha Janela

    Mar alto!Ondas quebradas e vencidas
    Num soluçao aflito e murmurado...
    Voo de gaivotas,leve,imaculado,
    Como neves nos píncaros nascidas!
    ................................

    Florbela Espanca

    Por Blogger FSilva, às 25/03/06, 18:07  

  • Ponto a ponto…

    Quem nunca arrancou da terra as frágeis plantas do linho que hão-de compor a trama?

    Quem nunca teceu com pontos feitos de sonho e desilusão a trama de uma vida?

    Ponto a ponto se tece a trama… que em cada fio se cruza…entrelaça…desenha.

    Há em cada um de nós uma trama de cetim e de burel… nela enredamos os fios… nela arrancamos os fios… nela tecemos nuvens e castelos de vento… nela tecemos os abismos mais profundos da nossa sórdida existência..

    Ah.. se eu fosse um qualquer bicho-da-seda… aranha…fada… para poder tecer com fios de luz… a paz… a ventura… o amor…e colocá-los nas tuas mãos envoltos em papel de seda.

    Por Anonymous Anónimo, às 26/03/06, 21:37  

Enviar um comentário

<< Home