Rio azul

27 março 2006

Na reconciliação com a cidade grande

Lisboa

«Esta névoa sobre a cidade, o rio,
as gaivotas doutros dias, barcos, gente
apressada ou com o tempo todo para perder,
esta névoa onde comeca a luz de Lisboa,
rosa e limão sobre o Tejo, esta luz de água,
nada mais quero de degrau em degrau.»

Eugénio de Andrade

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home